'A Revolução Francesa explicada à minha neta' ganha nova tiragem

Artigo
Artigo
quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

A Revolução Francesa explicada à minha neta, livro de Michel Vovelle, um dos maiores historiadores franceses, adotado por escolas para complementar o estudo sobre a história da França e seus desdobramentos, acaba de ganhar nova impressão. 

A Revolução Francesa continua como a grande fonte de inspiração intelectual para a transformação do mundo. Sua “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão” ainda inspira as lutas, seja por justiça social, seja por democracia, apesar das muitas questões que ficaram ausentes neste movimento histórico. Ou, como coloca Michel Vovelle em A Revolução Francesa explicada à minha neta, “a Revolução é feita de sombra, mas, acima de tudo, de luz. Ela foi de uma enorme violência, mas [...] foi, e continua sendo, a base para uma enorme esperança, a esperança de mudar o mundo, eliminando as injustiças, em nome das luzes da razão e não de um fanatismo cego.” 

No livro, o desafio é explicar para uma garota de 14 anos o formidável e complexo evento que foi a Revolução Francesa. O resultado é simultaneamente uma síntese e uma análise profunda dos dez anos cruciais da revolução (1789 a 1799), que permite percorrer este labirinto rico de significados para todo o Ocidente.

De maneira acessível, Vovelle, grande especialista em Revolução Francesa, desvenda esse movimento que estabeleceu as bases sobre as quais irá progredir a sociedade liberal, do século XIX até os dias de hoje. As causas da Revolução, o que a provocou de fato, seus muitos e diversificados personagens, os massacres e a guerra civil, a cisão religiosa entre padres constitucionalistas e refratários, a Assembléia, os sans-culotte, a Primeira República, o Diretório. Tudo é contado em forma de diálogo e por alguém que, além de ser um historiador renomado e um reconhecido especialista sobre o tema da Revolução Francesa, demonstra ser apaixonado por ela.

Assessoria de Imprensa da Fundação Editora da Unesp