Passagens históricas do Brasil instigam reflexão mais profunda

Notícia
Notícias
sexta-feira, 20 de abril de 2018

A primeira missa no Brasil, de Cândido Portinari (1948)

Os próximos dias reúnem duas importantes datas de cunho histórico para o país, que merecem uma reflexão mais aprofundada. O 21 de abril é feriado nacional pois neste dia, em 1792, Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, foi executado pela coroa portuguesa. É por isso considerado herói nacional e mártir da Inconfidência Mineira, um dos principais movimentos pela independência do Brasil. Já em 22 de abril de 1500, 13 caravelas portuguesas lideradas por Pedro Álvares Cabral chegaram às nossas terras, marcando o dia como o Descobrimento do Brasil.  

Para refletir sobre essas significativas ocasiões do Brasil, a Editora Unesp disponibiliza todos os livros de História do Brasil de seu catálogo com 20% de desconto até 27 de abril. Confira aqui toda seleção e alguns livros abaixo:

Brasil: história, textos e contextos
Autora: Emília Viotti da Costa | Páginas: 352 | De R$ 64 por R$ 51,20

Este volume reúne ensaios que cobrem um variado espectro temático que vai da independência do Brasil à crise mundial do século XXI. O material ensaístico é complementado por depoimentos da autora, que, além de iluminar os contextos que subjazem ao conteúdo abordado, inscrevem a própria historiadora como personagem de seu tempo. 

Donas mineiras do período colonial
Autora: Maria Beatriz Nizza da Silva | Páginas: 197 | De R$ 52 por R$ 41,60

De modo geral, a historiografia brasileira da sociedade colonial privilegia, sem sombra de dúvida, as mulheres de origem africana; pouco analisa as mamelucas e as mestiças de índios e negros; e esquece as brancas de condição nobre para se debruçar apenas sobre as plebeias pobres. Esta obra analisa esse viés inexplorado e preenche tal lacuna historiográfica. 

A paz das senzalas
Autores: Manolo Florentino e José Roberto Góes | Páginas: 211 | De R$ 42 por R$ 33,60 

Este esforço de investigação é um capítulo particularmente interessante dos estudos históricos recentes sobre a escravidão, porque contém modulações importantes não apenas no estilo de conceber as relações familiares escravas, mas também de interrogar o passado e reescrever a história. Foi a incorporação de novos tipos de fonte que permitiu conhecer melhor o que, até então, era tido por incompatível com o cativeiro. 

Etíope resgatado, empenhado, sustentado, corrigido, instruído e libertado 
Autor: Manuel Ribeiro Rocha | Páginas: 223 | De R$ 39 por R$ 31,20

Neste livro, publicado em 1758, o padre Manuel Ribeiro Rocha, lusitano radicado em Salvador, procura indicar a “maneira cristã de tratar os escravos”, desde sua compra até sua libertação. Tentava, com a obra, encontrar um caminho conciliatório entre prática ignominiosa da escravidão, sustentáculo da economia colonial, e a pacificação da consciência daqueles que comercializavam e mantinham os cativos. 

Assessoria de Imprensa da Fundação Editora da Unesp