Clássicos do Catálogo: 'Antologia da poesia clássica chinesa: Dinastia Tang'

Notícia
Notícias
segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

O livro foi um dos vencedores do Prêmio Jabuti 2014 na categoria Tradução

Mais de duzentos poemas, de mais de três dezenas de autores da Dinastia Tang (618-907) – considerada a “idade de ouro” da literatura chinesa – estão reunidos na coletânea bilíngue (português e chinês) Antologia da poesia clássica chinesa: Dinastia Tang, com organização e tradução por Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao, que integra a seção Clássicos do Catálogo desta semana.

Os três principais nomes da poesia daquele período – Li Bai, Du Fu, Wang Wei – estão presentes na coletânea, que também traz poemas de escritores como Bai Juyi, Meng Haoran, Li Shangyin, Du Mu, Liu Yuxi, Cen Shen, Wen Tingyun e Li He. Entre as autoras, há trabalhos assinados por Li Ye, Xue Tao, Yu Xuanji.

O livro é uma contribuição de grande impacto para o desenvolvimento dos estudos de literatura chinesa em países de língua portuguesa. Sua introdução situa o livro desde uma perspectiva histórica e literária. O volume, que também conta com notas explicativas e resenhas sobre os autores, baseia-se principalmente nas antologias mais consagradas – 300 Poemas da Dinastia Tang (século XVII), e Poemas de 1000 mestres (século XIII). 

O leitor notará nesta edição um aspecto particularmente interessante ao público acadêmico: a exposição teórica. A tradução considera os principais textos de referência da tradição em português, inglês, francês e espanhol. A introdução e as notas abordam ainda questões de teoria da tradução, apresentam aspectos estruturais da poesia clássica chinesa, expõem os conceitos de paralelismo, tradução-recriação e tradução estrangeirizante.

“Apresentamos, no prefácio, concepção que se pretende um desenvolvimento particular das propostas de Haroldo de Campos – aporte original, criado no Brasil, à teoria da tradução da poesia chinesa para o português. Nosso projeto se vale, ainda, do estudo de outras experiências e proposições, de mestres tradutores como François Cheng, Paul Demiéville, Wai Lim-yip, Ezra Pound, Octavio Paz, Elliot Weinberger – para citar apenas nossas principais influências”, explicam os organizadores e tradutores da obra.

Assessoria de Imprensa da Fundação Editora da Unesp
imprensa.editora@unesp.br